Home Quem Somos Clientes Portfólio Blog Contato

CONTEÚDO

Novidades do mercado de tecnologia e muito mais conteúdo para você se manter informado.

05/fev/2017

Vale a pena ter um site apenas para celulares e tablets?

Autor: Bruno Barbosa

Há alguns anos, com o avanço cada vez mais rápido da tecnologia, possuir um site adaptado para dispositivos móveis se tornou indispensável para qualquer negócio ou pessoa que queira manter seu espaço na internet relevante. Com as mudanças nos sistemas de rankeamento do Google, em abril desse ano, ter um site responsivo se tornou um item essencial, uma vez que a ferramenta passou a desclassificar sites que não possuem uma versão otimizada para mobile.

Apesar de tudo isso, uma grande dúvida que pipoca na cabeça das pessoas quando decidem ter um site ainda é sobre a relevância de se oferecer um pacote completo de experiências para usuários de todas as plataformas.

É necessário compreender que a tecnologia já faz parte da vida das pessoas e que ao expor seu site, ele poderá ser acessado a qualquer momento, em qualquer lugar do mundo, utilizando qualquer navegador disponível e em todo tipo de aparelho com conexão à internet. Portanto, ao pensar em um site, deve se pensar em sua versão desktop, sua versão para tablets e sua versão para dispositivos ainda menores, como smartphones.

Além de ser um fator de rankeamento, conforme citado anteriormente, trata-se também de uma questão de usabilidade, ou seja, a facilitação do acesso do usuário através de elementos intuitivos e informações precisas e bem dispostas. Pensar na responsividade do site é essencial para a sua melhor performance.

Mas se a versão mobile é tão boa, não posso partir dela e criar um site somente para tablets e celulares?

Diante de tudo que foi falado – usabilidade, experiência do usuário e otimização para rankeamento – a resposta mais simples é: não!

Imagine um usuário acessando um site pensado para a tela pequena de um celular, com informações breves e elementos contidos, na tela de 17” de um desktop. Se o site não tiver sido pensado para responder à essa mudança, a navegabilidade do site será horrível e, consequentemente, a experiência do usuário nele também.

É importante ressaltar, no entanto, que há casos específicos em que um site pode ser pensado somente para dispositivos mobile. Um site com itinerários de linhas de ônibus, por exemplo, teria como maior fonte de tráfego os celulares das pessoas que consultam os horários enquanto estão na rua. Nesse caso, o site também pode ser substituído por um aplicativo – o que é mais recomendado, uma vez que seu uso é específico para dispositivos mobile.

Ainda tem dúvidas sobre o tipo de site que você deve ter? Nós podemos te ajudar. Entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2017 © Todos os direitos reservados. FASTERS